Glória Groove lança seu novo single “A Queda”

 

 

Após mais de 16,8 milhões de streams no Spotify com “Bonekinha”,  Glória Groove chega com tudo com seu novo single, intitulado “A Queda”

Abordando o tema cancelamento e com estilo circense, “A Queda” chega como um dos trabalhos mais impactantes da carreira da artista, que se inspirou em Lady Gaga para a composição.

 

“Tive a ideia da letra no começo deste ano. Queria escrever uma canção sobre o quanto a sociedade pode ser cruel e sádica diante de um momento de vulnerabilidade de qualquer pessoa pública. Lembrei tantas vezes que já tinha visto Lady Gaga falando sobre isso nas eras The Fame/The Fame Monster, e pensei no quanto hoje eu entendo isso de outra forma e perspectiva. Fez todo sentido falar do ponto de vista de alguém que te convida pra assistir a própria queda, já que é isso que as pessoas buscam afinal”. conta Gloria

 

A faixa é, novamente, acompanhada dos produtores e compositores Ruxell e Pablo Bispo.

 

Para a música, além de Lady Gaga, Gloria Groove se inspirou em “I Write Sins, Not Tragedies”, de Panic! At The Disco; “No Place Like Home”, de Todrick Hall; e “Believer”, de Imagine Dragons. O clipe de terror, dirigido por Felipe Sassi (o mesmo de “Bonekinha”), passeia por referências a Marilyn Manson, American Horror Story, filmes de Zé do Caixão e até a novela O Beijo do Vampiro.

 

“O roteiro de Felipe Sassi mais uma vez vem para complementar e brindar a mensagem que a música carrega. Desde o nascimento da letra, já sabia que seria inevitável a presença da estética ‘circo dos horrores’, muito presente nas minhas referências e também nas dele. Cada cena do vídeo representa um tipo de conflito relacionado ao ódio: provocação, exposição, perseguição e linchamento. As diversas personas que encarno no vídeo também desempenham um papel importante, principalmente o nosso ‘mestre de cerimônias’ ou picadeiro, que representa no vídeo o próprio sadismo da fama. Foi icônico para mim gravar o meu primeiro clipe pop ‘de terror’. Fiquei feliz demais de sentir que estava gravando o meu Thriller ou o meu Disturbia”, comemora a drag queen, citando o clássico de Michael Jackson e o hit de Rihanna.

 

“Essa era nasceu da minha vontade de fazer música pop que me desse a sensação de estar novamente junto dos fãs e em cima dos palcos, ao mesmo tempo que conto a minha história de amor e poder com o lugar onde nasci e amadureci, a zona leste de São Paulo. É muito presente a fusão de estilos como o funk, o rock, o trap, o hip hop, o reggaeton que se transmutam em um pop cheio de atitude e irreverência. Os fãs podem esperar muito mais sons dançantes e visuais icônicos”, descreve.

Post Author: Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *