Depois de ter cancelado sua apresentação no Coachella do ano passado, por causa da gravidez, Beyoncé foi escolhida novamente como principal atração do line-up desse ano e teve praticamente um ano inteiro para se preparar para sua estreia no festival. É claro que nossa Queen B fez bonito, né?
A cantora deixou todo mundo boquiaberto e encantado com sua performance, sendo a primeira mulher negra na liderança do Coachella. Teve participação de Jay-Z, com “Déja Vu”, e até das Destiny’s Child. Quem não amava esse trio? Os fãs de Michelle Williams e Kelly Rowland puderam matar a saudade. Pura nostalgia, sabe? Nós, do Em Voga, assistimos a transmissão ao vivo pelo Youtube e mal conseguimos piscar durante todo o show. E vocês?
Sem dúvidas, as 5 trocas de looks fizeram os loucos por moda pirarem, mas na verdade, seus figurinos personalizados da grife Balmain chamaram mesmo atenção por causa das referências que cada um deles trazia. E não para por ai, o show inteiro de Queen B fez menção a diversos assuntos importantes para atualidade e principalmente para a cultura afro-americana.
Vem ver:
Beyoncé subiu ao palco como Rainha Nefertiti
A entrada de Bey no show foi triunfal! A cantora subiu ao palco vestida em homenagem à rainha Nefertiti
Foto: Robin Harper| Beyonce.com

 

O que seria a palavra “BAK”, escrita em um dos looks de Beyoncé?
Os fãs da cantora interpretaram as três letras juntas de várias maneiras. alguns acreditam que a palavra estava fazendo a referência a “back”, de “voltar”, o que dava a entender que Beyoncé estaria se preparando para lançar um próximo álbum em breve.
Outras pessoas interpretaram o BAK como sendo uma irmandade universitária criada pela cantora. Segundo alguns fãs, a sigla significaria Beta Delta Kappa. Será?
Foto: Robin Harper | Beyonce.com

 

O show inteiro contou com referências à universidades historicamente negras
O show da cantora fez muitas referências à universidades e faculdades historicamente negras, a exemplo da banda marcial, que a acompanhou durante todo o show, e do seu próprio figurino, com siglas que supostamente estavam se referindo a uma irmandade.
Foto: Robin Harper | Beyonce.com

 

Também teve figurino com algumas referências à cultura afro-americana
Beyoncé escolheu uma roupa com um brasão escrito “Beyoncé 2018” seguido de quatro imagens: Nefertiti, um punho levantado, uma pantera negra (duas referências direta aos Black Panthers, que lutaram pelos direitos civis dos negros nos EUA) e uma abelha (símbolo dos seus fãs).
Foto: Robin Harper | Beyonce.com

 

Teve também referência a Malcolm X, ativista dos direitos civis
Beyoncé tocou parte do discurso do ativista durante seu show no Coachella. A cantora incluiu a voz de Malcolm na música “Don’t Hurt Yourself”.
Teve feminismo com Chimamanda Ngozi Adichie
É que quando Beyoncé e as meninas do Destiny’s Child se preparavam para entrar no palco, a plateia pode ouvir a voz da escritora lendo parte do livro “Sejamos Todas Feministas”.
Se você não pode ver o show da Beyoncé no Coachella, assista aqui.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here